segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Soneto

Por que me descobriste no abandono
Com que tortura me arrancaste um beijo
Por que me incendiaste de desejo
Quando eu estava bem, morta de sono

Com que mentira abriste meu segredo
De que romance antigo me roubaste
Com que raio de luz me iluminaste
Quando eu estava bem, morta de medo

Por que não me deixaste adormecida
E me indicaste o mar com que navio
E me deixaste só, com que saída

Por que desceste ao meu porão sombrio
Com que direito me ensinaste a vida
Quando eu estava bem, morta de frio.

11 comentários:

Jane Murback disse...

Lindo!

Priscila disse...

Lindissimo!

Lih Neta disse...

Que bom que gostaram!!

wcastanheira disse...

com q mentira abriste, meu segredo...noooossa q lindura, é paixão, é fogo, é alma´é entranha, é...poesia, e tem gente q não gosta, sei lá como pode? Sei lá é por conta desta magia q a poesia vive, o romance é inexplicável, enquanto houver incrédulos e duros de coração, os poetas precisam agir, necessitam viver, pois o mundo, precisa...viver, lindo seu texto adorei, bjos, bjos, bjosss

Rejane disse...

Hoje em dia não se faz mais música desse calibre. Vale apena homenagear esses maravilhosos poetas da BOSSA NOVA.Valeu!! bjos

LuanaMuriell disse...

adoreei o blog. comecei a seguir. :)

Claudia Bins (Cacau) disse...

Oi Lih,

O Blog Mosaicos do Sul te convida para uma visitinha... e se quiseres, traga um mimo de lá para cá, é seu!

Abraço,

Cacau

Laís Frota disse...

Lindo demais!

Passa lá no meu blog:
http://underdoggirl.blogspot.com/

°KaU° disse...

Muito lindo!
Amei!

Maryama* disse...

Liiiiiiindo*

Cris Oliveira disse...

Chico é uma delicia mesmo, enriquece qualquer momento, acalenta qualquer alma, desvenda qualquer segredo...
Tô seguindo teu blog, e tô gostando mto.
Abraço, Cris.