quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Ana Jácomo

"Depois de tantas buscas, encontros, desencontros, acho que a minha mais sincera intenção é me sentir confortável, o máximo que eu puder, estando na minha própria pele. É me sentir confortável, mesmo percebendo que a minha vida não tem lá tanta semelhança com o enredo que eu imaginei para ela na maior parte da jornada e que nem por isso é menos preciosa, a minha imaginação, por mais longos que sejam seus braços, não alcança o verdadeiro propósito que move a minha existência, esse que às vezes intuo, mas, de verdade, não sei. É me sentir confortável, cabendo sem esforço e com a fluidez que eu souber, na única história que me é disponível, que é feita de capítulos inéditos, e que não está concluída: esta que me foi ofertada e que, da forma que sei e não sei, eu vivo."

3 comentários:

Rodrigo disse...

Ola passando para uma visita , tenho selos para vc, um grande abraço

http://coisasetcetaldigo.blogspot.com/

Tay'' disse...

Adorei o texto *-*
muitooo perfeito,
amei essa parte: "or mais longos que sejam seus braços, não alcança o verdadeiro propósito que move a minha existência, esse que às vezes intuo, mas, de verdade, não sei"
bjus flor :*

Rejane disse...

Amei o texto!! em poucas palavras tanta profundidade.bjos