quinta-feira, 30 de setembro de 2010

"Ô, Zé, ando tão desorientado, já faz tempo.
E me escondo, e não procuro ninguém,
e fico mastigando minha desorientação.
(...)
Tantos trancos. E o meu olho nem conseguindo
ver mais nada bonito."

3 comentários:

LetÍCiA... disse...

passo por aqui e nao é de hoje... mas hoje vou dizer...

amo muitooo esse blog
ele eh meus segundos de paz
o mais perto q posso chegar da distancia irreal =)

Naia Mello disse...

é a tristeza que abate sobre o peito!

Dani F. disse...

lindooooooooo
seu blog é perfeito parabéns!