quinta-feira, 19 de agosto de 2010

“Que você acredite que não me deve nada simplesmente porque os amores mais puros não entendem dívida, nem mágoa, nem arrependimento. Então, que não se arrependa. Da gente. Do que fomos. De tudo o que vivemos. Que você me guarde na memória, mais do que nas fotos. Que termine com a sensação de ter me degustado por completo, mas como quem sai da mesa antes da sobremesa: com a impressão que poderia ter se fartado um pouco mais. E que, até o último dia da sua vida, você espalhe delicadamente a nossa história, para poucos ouvintes, como se ela tivesse sido a mais bela história de amor da sua vida. E que uma parte de você acredite que ela foi, de fato, a mais bela história de amor da sua vida.”

6 comentários:

Leca disse...

Amor...
vive...
revive...
em cada palavra...

beijos
Leca

Camilucha BM disse...

Esse é um dos textos mais lindos da Tati.

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ NARA CABRAL Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

amor guardado nao so na memoria mas no coraçao tambem
bjim

Anônimo disse...

Texto lindo Alice!Denota tanta harmonia. Gostei muito! bjs

MireliSantana disse...

Oun
Amei o blog *--------------*
Seguindo.Segue tbm?
http://www.deesneeurando.blogspot.com/

Luaaz disse...

Pois é, pra você ver como é o amor, como são os relacionamentos!
Tudo tão imprevisível dentro da sua forma imutável, que as vezes o eterno se torna pra sempre. E o que passou, sempre permanecerá dentro de nós!