sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Jaya

Eu decidi apostar no mundo, então. Imperfeito. Mesmo que alguns dias sejam assim, tão carregados com esse gosto de domingo. Agora mesmo queria comer amoras que despencam doces de um canto cheio de sombra. É noite, mas tá fazendo sol. Meu rosto vira um jardim. Flores, flores, flores. A primavera sempre soube caber nas demais estações. Eu gosto de me apaixonar à tarde.

Não sei o que esperar. Espero tudo. Quero tudo. E vou. De mãos dadas com o que sinto, nunca soube me economizar. Vai ver, assim eu acabe sendo possível.

Minha caneta é sempre azul.

4 comentários:

Laís D'Ponte disse...

NOSSAAAA que texto mais lindo!!!!!!
Ainda não o conhecia!

BEijão!

PorUmDiaEscritora disse...

"De mãos dadas com o que sinto, nunca soube me economizar."

gostei**

Priscila Rôde disse...

Céus,
que lindo!

jefhcardoso disse...

Olá! Com licença; sou Jeferson, um homem comum que gosta de escrever. Quando tenho um tempo saio em visitas a blogs, seguindo sempre a seta que aparece no auto da pagina inicial (próximo blog>>). Posso afirmar que é uma experiência “deliciante”.
Quando encontro um blog bem legal como o seu eu posto um comentário e deixo o convite para que conheçam o http://jefhcardoso.blogspot.com . Recomendo em especial os poemas e os contos de minha sessão em preto e branco, que data de novembro de 2009.

Parabéns por seu blog e desculpe a intromissão.
Abraço: Jefhcardoso>>de blog em blog.