domingo, 1 de novembro de 2009

Terê Penhabe - Carência

Hoje eu só queria um carinho,um dengo, um afago, um mimo
desses que alisam a alma da gente e aquecem o coração também.
Queria um poema feito para mim mesmo sem rima, sem contexto
só um poema no avesso feito de vida e de verdades mil.
Não precisava ser assim: - uma obra fenomenal!
bastava um escrito normal de quem gostasse de mim.
Queria me sentir importante,ser a musa, ser a amante
alguém além do simplesmente,sem precisar chegar a tanto.
Hoje eu queria um sorriso disposto em versos talvez
que é a linguagem que eu sei,que o mundo me ensinou.
Não precisava ser dos grandes,nem tão especial ou brilhante
bastava que fosse verdadeiro,um sorriso desses por inteiro.
Hoje eu queria pouca coisa e mesmo assim não tenho
será que nesse mundo sem fim ninguém faz um poema pra mim?

6 comentários:

Jeh Teles disse...

*-----*

Barraco Das Ideias disse...

farei so se voce ler e dizer o que achou.

Bella Nogueiira disse...

Ain que lindoooooo.

Também quero um poema pra mim.

=/

Beijos amora ;*

[bellanogueiira.blogspot.com]

Sereia disse...

Menina linda vc já é um poema,se vc ñ existisse teriam q te inventar...
Um beijo grande.

Nunes disse...

oi Lih! Parabéns vc menina, seu blog é muito lindo!!

to seguindo com outro perfil pa divulagar lá no 20 anos blue

de uma vista la depois talvez axe algo q goste!

bjo moça!!!

Noemyr disse...

Ei, tem selo pra ti em meu blog!
Espero mesmo que goste =)
Beijokas :*