sábado, 3 de novembro de 2012

 "Não é porque eu fui enganado que não acreditarei mais no amor.
Não é porque alguém foi interesseiro e quis me usar que devo renunciar minha ingenuidade.
Não é porque tentaram me destruir que perderei a suavidade.
Não serão o ódio ou rancor que me farão abandonar a gentileza.
Você não merece me receber pela metade. Não merece pagar os danos que outra causou.
O ceticismo não vai me contagiar. 

Suspeita não é inteligência, prevenção não é sabedoria.
Não irei desconfiar de você por lealdade ao passado. Traio o passado para ser fiel às nossas palavras.
Nenhuma experiência me ensinou a ser você antes. Estou sendo você agora.
Não lhe dou chance, dou a minha vida. Chances são esmolas da memória."

- Carpinejar

4 comentários:

Anônimo disse...

p e r f e i t o

vc escreve mto bem, sei q esse não é seu mas o seus tbm são bastante bons
parabéns

Jason Jr. disse...

:D *-* :D
Assim que se FALA! ;)

Luzia Trindade disse...

Ótima postagem!

Daíse disse...

Olá!!!
Adoro conhecer blogs novos!
E o seu é uma delícia de ler!!!!
Uma grata surpresa!!!!
Beijos!!!!