domingo, 2 de setembro de 2012

Ivana Veneza (adaptado por mim)

Quem me conhece sabe o quanto prezo meus amigos, o quanto me dôo pra minhas amizades, e que sou prestativa por natureza, até a quem não conheço, até com quem não merece. Não me envergonho de dizer que confio demais nas pessoas e por isso facilmente e não raramente sou enganada.
Já aprendi muito nessa vida, mas a cada dia que passa vejo o quanto ainda preciso me superar. Também sei que parte da mudança é em mim e outra parte é ao meu redor. Preciso com urgência de pessoas de verdade.
Aquelas que conheço mas que estão longe, aquelas que posso olhar nos olhos e dispensar palavras, aquelas que eu sei que são sinceras do abraço às palavras, aquelas que perguntam se tá tudo bem e param pra ouvir a resposta, aquelas que não são fúteis, não se gloriam, não são empolgadas, não forçam aproximação, não são puxa-saco; aquelas pessoas raras hoje em dia, que tem conteúdo, sentimentos, aquelas pessoas que eu tenho sorte de conhecer e azar de morar longe.
Talvez o maior problema seja esse: a distância dessas pessoas queridas e ao mesmo tempo a proximidade com seres humanos que mais parecem bactérias de tão minúsculos e contaminantes. Imundos e repugnantes. Nocivos. Felizmente não são fatais, porque fatal é minha fé no bem, minha capacidade de evolução, de volta por cima e a carta na manga: contar com aquelas queridas pessoas já mencionadas, porque a amizade verdadeira atravessa qualquer entrave e sobretudo tenho Deus no meu coração.

*
As 'pessoas' me fizeram desacreditar nas pessoas.

3 comentários:

JasonJr. disse...

Uma salva de palmas!!! \o/ *-*

AugustoCrowley disse...

E como diria o eremita: tudo é aprendizado, até mesmo a convivência com certas pessoas.Grande beijo!

Ivo Sousa Cardoso disse...

3 coisas: 1-"naquelas que posso olhar nos olhos e dispensar palavras" - olho para você e me flui versos na mente e dedos mas me calo. 2-"aquelas pessoas que eu tenho sorte de conhecer e azar de morar longe" - disponho a ti. 3- " 'as pessoas' me fizeram desacreditar nas pessoas" - desfecho perfeito!