quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Alice Neta

Difícil definir o que sinto, ou o que temos, ou o que sentimos... bem difícil mesmo.
Até porque sempre surge na mente a pergunta: temos alguma coisa ou tivemos?
É compicado porque é novo, e é tão bonito que dá vontade de guardar cada momento em um potinho bem bonito e abrí-lo toda vez que der vontade de viver aquilo de novo, ou então pra matar a saudade daquele cheiro bom.
Não foi coisa planejada, não mesmo, foi um tipo de 'estalo'... é, não há uma palavra pra definir o quão rápido foi pra tudo isso acontecer e ficar assim, como está... bom e confuso.
Confuso porque não temos nada definido, e mesmo assim eu me sinto totalmente comprometida; com ele e com meu sentimento.
A parte boa fica por conta das conversas sérias ou das cheias de palhaçada, daqueles apelidos de infância que acabam sendo descobertos, dos cafunés e sms que trocamos.
É mais que bom tê-lo pertinho e segurar sua mão, ver seu sorriso, cantar enquanto tomamos aquela velha cervejinha ou ouvir as imensas 'tiradas de tempo' da família.
Estou bem, ele me faz bem... e por mais medo que eu tenha de me entregar e me machucar mais uma vez, decidi não pensar muito nisso (ou pelo menos tentar).
Por enquanto eu só quero é curtir esse momento e esperar pra ver o que o tempo nos reserva.

"Não sei o nome disso que estamos sentindo um pelo outro e também não me importa. Pode ser o ápice ou o precipício, e tudo bem. E também não sei se teremos habilidade para cultivar isso por três semanas ou por três décadas inteiras. Só sei que agora estou interessado em saber como será o próximo passo."

4 comentários:

Daniel Prestes disse...

Sério, nem sei o que comentar. Estou numa fase de carência do que acho que tive no passado e um certo desprezo pelas coisas que tenho no presente. O passado pra variar se tornou ideal, e lembrar só me faz ter uma dor aquecida e desejada. No final das contas, a única certeza é a de estar ainda sozinho.

Mas fico feliz que estejas em um momento agradável. Enjoy!

. disse...

Muito legal seu blog e esse post retrata também como estou me sentindo nesse momento! É ótimo estar apaixonado (a)!
Parabéns! Pelo blog e pelo amor!

Vívian Machado disse...

É bom essa sensação de "não sei o que".
Pensar no passado é até inevitável e, ainda pior, compará-lo ao presente. Mas desde que não se acanhe nem deixe de fazer o que se quer no momento por conta de algum medo, tudo bem. Aprendemos com alguns erros e queremos mais acertos, só isso.

Espero que você curta bem esse momento e seja feliz, independente de tudo :)
Beijos!

Dja disse...

Oie lindona

Passado é só passado e vive de lembranças.
O importante é o hoje se permita.
O que tiver que ser será
E queira Deus que seja doce, pelo tempo que durar.


beijos