domingo, 9 de maio de 2010

"Eu sei amar. Mas não sei fugir. Por isso, não tente me parar.
Não me peça para não ir. Não me diga para tomar cuidado,
eu não sei amar mais ou menos. Quando eu decido, eu vou.
Me entrego, me arrisco, me corto, me estrepo, azar meu,
sorte minha que nasci assim: vim ao mundo para sentir.

Meu coração se esgarça, a vida se desfaz, me embolo em mim mesma, dou nó.
E daí? A vida é minha. O amor é meu. (...)
Amor não tem garantia, mas tem devolução. Pode começar do nada,
pode acabar de repente, pode não ter fim. Mas tem sempre o meio.
Amor tem gosto de pele, língua e segredo. Amor tem gosto de cobertas,
descobertas e travesseiro.

O amor não tem regras, o desejo não tem limites.
Minha boca é do tamanho do meu coração."

6 comentários:

Nine Frescorato disse...

Me identifiquei. Amei, copiei, colei, imprimi. Vou colar no meu caderno.
=*

Rafaela Costa disse...

Oi,
Adorei conhecer seu blog.
te seguindo pra saber de tudo q rola por aki.

Bjs,
Rafaela

Ivanúcia Lopes" disse...

Olha, amei o texto.
To seguindo o blog...e ja coloquei um link seu no meu. Pode né? rs

:)

Thais Alves disse...

"O amor não tem regras, o desejo não tem limites.
Minha boca é do tamanho do meu coração."

Liindoooo *-*'

Leca disse...

...Parece que o coração estica pra caber tudo que queremos ter dentro dele...
Beijos
Leca

Leca disse...

...Parece que o coração estica pra caber tudo que queremos ter dentro dele...
Beijos
Leca