terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

"Eu me sinto às vezes tão frágil, queria me debruçar em alguém, em alguma coisa. Alguma segurança.
Invento estorinhas para mim mesmo, o tempo todo, me conformo, me dou força. Mas a sensação de estar sozinho não me larga. Algumas paranóias, mas nada de grave. O que incomoda é esta fragilidade, essa aceitação, esse contentar-se com quase nada. Estou todo sensível, as coisas me comovem."

9 comentários:

Tay disse...

E quem disse que a sensibilidade é tão ruim assim?
Também estou tão sensível e as coisas andam me comovendo mais que sempre, mas estou melhor, eu acho.
Fiquei fã dele por culpa sua, de tanto ler coisas tão belas por aqui...
Beijo!

Sαbrinα disse...

As palavras dele parecem que saem e entram em mim. incrível como os sentimentos se assemelham-se .. E é quando vejo que nao, nao estou só.

Aquela tal de brito disse...

é horrivel essa sencação
é como se eu vive-se ela constantemente ;~
=*

Tatiane Lemos disse...

Nossa esse texto tem muito haver comigo, aliás todo o seu blog amiga!
Beijos, ja sigo

Priscila Rôde disse...

Escrever é o melhor remédio. Ele fazia isso muito bem!

Charlotte Baker disse...

Já tomou o seu sossega-leoa hoje?

manualdaleoamoderna.blogspot.com

Jeh Teles disse...

- são lindos os trechos do Caio que vc posta aqui *-*, de onde vc tiira? Tô querendo ler mais dele, daí, me indica ai :)
beijo!

Priscila disse...

È engraçado... como ler o que a gente sente escrito por outra pessoa "alivia" a solidão instalada em nosso coração, mesmo no meio de tanta gente.

Mistérios, Magias ou Milagres. disse...

Sentir, sentir as emoções são energias que compartilham do nosso dia a dias. Goste muito do seu blog e vou voltar outras vezes para ler mais. Parabéns abraços Heudes