terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Ordem natural das coisas - Rodrigo Sater

Quando o sol já corre a se esconder
E a noite já se faz sentir
Aparecem os velhos temores
Coração precisa resistir
Não se mata a sede de viver
O futuro nunca vai ter fim
Nem que seja o sonho dos poetas
Tudo aquilo que restou pra mim
E que me conduz
De repente vem uma canção qualquer
E logo nos seduz
E a verdade que ninguém podia ver
Surge a olhos nus
Mas nem tudo é como a gente quer
Esse mundo não foi feito assim
Desprezamos todos os valores
Nem sabemos mais o que é ruim
Então siga logo quem souber
O caminho para ser feliz
É viagem pra quem não tem pressa
O destino de quem sempre quis
Ter alguma luz
De repente vem uma canção qualquer
E logo nos conduz
E a verdade que ninguém podia ver
Surge a olhos nus
Com a ordem natural das coisas
Pelo menos aprendi
Foi a ordem natural das coisas
que me trouxe até aqui
Com a ordem natural das coisas
Pelo menos aprendi
Foi a ordem natural das coisas
que me trouxe até aqui.

4 comentários:

Desirée disse...

Adoreiii!
uhahuauuah
tô seguindo :)

Sereia disse...

Uma boa noite procê.
Bjssssssssssss

''Tay' disse...

Adoreii *-*

tékah :)* disse...

adoreei , muuiito liindo =)
to seguiindo (:
beeeeijoos :*