segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Círio 2008 por Gregório Dias

"...Pra iniciar quero escrever um pequeno esboço sobre fechar os olhos, meditar, segurar na corda e orar.Perseverança seria muito pouco para descrever a cena que se observa no Círio de Nazaré, em Belém do Pará. Um pingo de suor misturado ao som dos passos, dos gritos, dos choros, das orações, do Tudo. Estar presente naquelas ruas foi uma inexplicável experiência, em que a fé era o substrato da persistência daquele povo, que vem de longe, que vem de perto, que não vem. Chegar com três horas em média de antecedência era a forma de assegurar uma vaga na corda de Nossa Senhora, o qual desde antes o início da transladação as pessoas eram convidadas a ficarem espremidas não como sardinhas, mas como laranjas, extraindo destas toda a fé e energia necessária para permanecer na caminhada, que só é possível terminar segurando literalmente na mão de Deus, e com a ajuda de seus filhos pecadores. Sim, é a união de um povo em nome da fé!Quem não está na corda, está abanando ou servindo água para quem nela está. É uma parceria linda, cheia de amor, compaixão, humildade, e infelizmente sendo sincero, em pontos de brutalidade. Relevemos este ponto, pois levamos em consideração todo o afogamento de pessoas naquelas ruas.As ruas se afogam de pessoas; a berlinda arranca aplausos e canções; a procissão segue; a corda vai de um lado para outro; pessoas desmaiam; pessoas se emocionam; pessoas oram; pessoas inacreditáveis; pessoas e mais pessoas.Enquanto uma lágrima cai, toda infinidade de pessoas existem. O tempo médio, levando-se em consideração a fisiologia do corpo humano para preparar uma lágrima, até o momento em que ela é secretada, até o momento em que ela escorre pelo rosto, até o momento em que ela desenha um caminho e chega ao fim do queixo, e finalmente é lançada verticalmente até o chão, houve-se aí infinitos corações pulsantes, rezas e promessas, passos, louvor, adoração, oração, HUMILDADE. É infinito o fato de saber amar e se doar a cada situação. É nessas horas, e praticamente só nestas, que passo a acreditar que o ser humano tem alma, em virtude de tantos maus acontecimentos do dia-a-dia, tem que haver o instante de podemos ver que ainda temos esperança, e justamente a ignorada rotineiramente que é a verdadeira esperança para a humanidade, ela e somente ela: a FÉ."

1 comentários:

Cabral disse...

"A força mais potente do universo? A fé."
(Madre Teresa de Calcutá)
Lindo texto!!! parabens!!!