domingo, 21 de março de 2010

Hilda Hilst

"Se te pareço noturna e imperfeita
Olha-me de novo. Porque esta noite
Olhei-me a mim, como se tu me olhasses.
E era como se a água desejasse
Escapar de sua casa que é o rio e deslizando apenas, nem tocar a margem.
Te olhei. E há tanto tempo
Entendo que sou terra. Há tanto tempo
Espero que o teu corpo de água mais fraterno
Se estenda sobre o meu. Pastor e nauta
Olha-me de novo. Com menos altivez.
E mais atento."

10 comentários:

█► JOTA ENE ◄█ disse...

ººº
Além do teu blog, tb adoro morangos e estrelas.

Verônica disse...

lindo blog, adoro esse cantinho!

Solange Maia disse...

que coisa mais lindaaaaaaaaaa....

me emocionou.

beijocas

LL disse...

Amei o poema e o blog! Bom demais.
Voltarei por aqui.
beijo

Paula Teles disse...

Nossa ameeei meesmo >.<

Priscila Rôde disse...

Lindo, lindo, lindo. Mil vezes, lindo!

Pequenas Epifanias disse...

que lindo Hilda :)

Roberta Cristina disse...

Adoro esse lugar aqui.Sempre passopor aqui e hj não resisti e me associei como seguedora! bjs flor e parabéns por esse lugarzinho aconchegante

Rafa Feck disse...

sempre que volto, sempre que leio o texto que tua sensibilidade escolheu, saio com um pouco mais de vontade de escrever, de buscar novas leituras. Meu blog nos ultimos meses mudou, visitas, comentários, e tu tem parte nisso, to precisando daqueles títulos pra textos inéditos, então qualquer coisa manda!!!
Aqui no "Morango e Estrelas" eu to em casa!

abraço

Rafa Feck

O mundo da Reis disse...

Esse texto reflete a sensibilidade de algumas mulheres que tem capa de durona!!!

Tá Lindo Estrela, tá linda a foto tbm!*