domingo, 28 de março de 2010

Cecília Braga

"Quero dispor da vida que ainda me resta pra te apreender,
sem jamais te saber conhecido.(...)A música em mim tem ritmo hindu.
O tempo se conta no piscar dos olhos, na batida do coração.
Vem, que meus olhos nos seus tem duração de presença. E fica.
Pra minha poesia ganhar vida em teu corpo"

5 comentários:

Priscila Rôde disse...

Lindo de morrer!

Rayana Malheiros disse...

amei todo o seu blog..tá nos meus favoritos! amei de verdade!

Quantas pessoas fazem você se sentir especial? disse...

Meu nome.....Cecília.
Amo ler poemas com de autoras com o mesmo nome que eu, mas esse ai é lindo, simples e curto.
Bjks se quiser da uma passada no meu blog, boa noite!

Cecília Braga disse...

Achei meu vestígio no teu blog. E gostei. Por demais.
=**

Márcia.Dom disse...

Estou te conhecendo..e tomando gosto!Hoje li e compartilhei um post com palavras suas e..curiosa... vim conhecer a autora. Parabéns pelo poema!
"Desamarra devagar os últimos laços, como quem se despe, sem pressa e, deixa deslizar na superfície da pele essa roupa desgastada dos dias.
Cansou de ser outono nos olhos.
Mergulhou e emergiu de novo nome. Batismo de profeta.
O movimento. A mudança. Na tormenta, sempre se pode
andar sobre as águas. Ou mergulhar nelas, bem fundo."
(Cecília Braga)